A Fundação Neumann é uma entidade sem fins lucrativos que atua no Brasil desde 2007 executando inciativas que visam melhorar os meios de subsistência dos agricultores familiares de café através do desenvolvimento de capacidades de inovação/adaptação, organização  empresarial, para que sua atividade seja mais sustentável.

Entre as iniciativas se destaca o “Projeto Regional”, apoiado pelo Fundo Multilateral de Investimentos (FUMIN) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e setor privado através da International Coffee Partners (ICP), a Fondazione Giuseppe e Pericle Lavazza Onlus, a Tim Hortons, a S&D e a Iniciativa Café & Clima.

Atuante em 25 municípios do Sul e Leste de Minas Gerais, o projeto colabora com mais de 5,800 cafeicultores e suas famílias no melhoramento da produtividade, eficiência e qualidade do café, na estruturação e fortalecimento organizativo, no apoio ao marketing e comercialização da produção e na adaptação dos sistemas de produção aos impactos das mudanças climáticas.

Como parte das estratégias para melhorar e reconhecer a qualidade de café, o projeto regional organizou o “3º Concurso de Qualidade de Café da Agricultura Familiar” com  o apoio da Stockler Comercial e Exportadora LTDA. O evento que teve início no dia  10.10.16 se encerrou na sexta-feira 14.10.16 onde todos os vencedores foram conhecidos e premiados.

Para Max Ochoa, Diretor Técnico da Fundação Neumann Brasil o concurso “foi uma grande oportunidade para incentivarmos os produtores para que melhorem a qualidade de seu café, identifiquem suas potencialidades e uma vez participando do concurso, tenham a chance de que seu café seja promovido no mercado internacional agregando valor à sua produção.”

Alexandre Ferraz, Trader e Gerente de Qualidade da parceira Stockler Comercial e Exportadora Ltda destacou que “o concurso de qualidade promovido em parceria com a Fundação Neumann vem trazendo melhores oportunidades de negócios para os produtores membros dos projetos. A comercialização direta dos cafés vem mostrando aos produtores que mesmo sendo de pequeno porte, podem ver seus cafés atravessando fronteiras e chegando às xicaras dos mercados mais refinados, consequentemente agregando maior valor em seus trabalhos”.

dsc_0036

Conheça alguns detalhes sobre o concurso:

 OBJETIVO

– Motivar o melhoramento da qualidade do café dos agricultores familiares do projeto através da aplicação de Boas Práticas Agrícolas na produção e processamento.

– Promover os cafés de qualidade da agricultura familiar em mercados internacionais que reconhecem e agregam valor à produção.

 

QUEM PARTICIPOU?

Todos os produtores cadastrados e atuantes no projeto regional da HRNS do Brasil.

 

CATEGORIAS

Foram consideradas duas categorias:

  1. Café Natural com menção nos vencedores das subregiões

(a) Matas de Minas; (b) Campos das Vertentes;

(c) Circuito das Águas; e (d) Mar de Minas.

 

  1. Café Semi-lavado para todas as sub-regiões do projeto.

dsc_0019

Cobertura da mídia

Acompanhe a reportagem a equipe da EPTV Sul de Minas realizou no dia 10.11 sobre o 3º Concurso de Qualidade de Café  – Projeto Regional Força Café: http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2016/10/pequenos-produtores-de-cafe-do-sul-de-minas-alcancam-mercado-exterior.html

 

Posts na Rede Social do Café:

http://www.redepeabirus.com.br/redes/form/post?topico_id=64468

http://www.redepeabirus.com.br/redes/form/post?topico_id=64499

http://www.redepeabirus.com.br/redes/form/post?topico_id=64508

http://www.redepeabirus.com.br/redes/form/post?topico_id=64611&pag=1

 

UFLA: 

http://www.ufla.br/ascom/2016/10/17/degustadores-de-cafe-vindos-de-quatro-paises-visitaram-a-ufla-na-terca-1110/

 

dsc_0094

Degustadores participantes:

Alejandro Molina – Interamerican Coffee – Houston – Eua

Alexandre Ferraz – Stockler – Santos

Ed Kaufmann – Joe Coffee Company – Nova York – Eua

Euler Juvenal Borges – Fundação Neumann  – Santo Antônio do Amparo – Brasil

Gerrit Krueger – Interamerican Coffee GmbH – Hamburgo – Alemanha

Gloria Pedroza – NKG- Zug  – Suíça

José Pinto Neto – Stockler – Espírito Santo do Pinhal – Brasil

Ulli Marsau – Die Rösteri Coffeum  GmbH – Hamburgo – Alemanha

 

dsc_0122dsc_0131

 

 

 

 

 

 

 

Atividades durante a semana do concurso

– Visita à Coopasv – Cooperativa dos Pequenos Agricultores de Santana da Vargem e também à propriedade do Sr. Francisco Alves de Assis.

– Visita à UFLA (cafeteria CafEsal e conversa com o o responsável pelo departamento de Engenharia, Prof. Flávio Meira Borém, pós-doutor em Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas e reconhecido internacionalmente por suas pesquisas no ramo da qualidade de café.  Prof. Borém).

– Visita à Fazenda Mangue da Helomonsil do Sr. Sebastião dos Reis Silva e de sua esposa Heloisa Monteiro Silva em Santo Antônio do Amparo.

– Visita também a Associação dos Agricultores Familiares de Santo Antônio do Amparo (Afasa).

 

dsc_0268

 

 

Comentários sobre a visita à UFLA:

 

Ulrich Marsau:

“Foi tudo muito interessante. Os prédios que compõem a UFLA são muitos e o campus é muito grande. Eles possuem diferentes instalações aqui que visam desenvolver o conhecimento sobre o café e isso é algo extremamente positivo. Foi muito importante conhecer o Prof. Borém. Nós conhecemos sobre o que ele está trabalhando no momento e pude ter muitas impressões sobre coisas que nunca havia ouvido falar antes sobre o café, especialmente porque trabalho com torra de café, então meu foco na área do café é outro e então tudo que vi aqui lá ontem foi muito importante para conhecer os investimentos no setor e também nos jovens alunos, que são o futuro do país.”

 

Gloria Pedroza:

“Foi algo muito positivo, importante não apenas para a região, mas também para o país em geral. É um assunto muito importante para a economia do café, para que os alunos tenham acesso a esse conhecimento, desenvolver todos os estudos que estão sendo feitos aqui, melhorar a produção e a qualidade do café, obter plantas que são resistentes a doenças e conservar a produção de café. Então, ter todo esse conhecimento disponível para os alunos é realmente muito importante. É um trabalho que irá refletir não apenas na comunidade, mas também na economia, na melhoria da qualidade do café que é produzido e claro, impacto positivo no dia a dia dos produtores. O Brasil é provavelmente o único país que tem esse tipo de conhecimento específico sobre café e que investe tempo e recursos em estudos. É muito bom, porque trás benefícios não só para o Brasil, como também para muitos outros países.”

dsc_0275dsc_0356

 

 

Comentários sobre o concurso:

 

Alejandro Molina:

“Primeiramente foi muito bom participar, tivemos ótimos jurados, grandes degustadores e foi muito importante provar cafés de tamanha qualidade, mas claro, também muito importante é a sustentabilidade que o programa trabalha. Estar apto a conectar os produtores aos torrefatores ano após ano e eles estão produzindo estes cafés de alta qualidade, mas também vendendo a um preço de alta qualidade. Foi muito bom também ver produtores que já haviam participado do concurso como o Luiz Carlos Borges, Joaquim Carmelito; eles estão fazendo um excelente trabalho e com certeza estão fazendo tudo certo, já que não apenas participam, mas também vencem o concurso. Foi muito bom voltar e ver a motivação deles e também dos novos participantes, o programa é maravilhoso.Nosso mercado de cafés especiais busca por este tipo de café de notas altas. Para nós é muito importante a rastreabilidade para que possamos saber de onde o café está vindo, a quem pertence qual fazenda, para que possamos vender a história completa. Eu estava conversando com os produtores sobre o ano passado, se estavam felizes com os valores e também encorajando eles a participarem do concurso de dezembro, porque no fim do dia é muito importante ter a opção de querer vender o café através do leilão ou não. Eles têm que fazer o que é melhor para seu negócio que é sua produção. Eu acredito que eles possam conseguir ótimos preços através do leilão do Força Café e claro, nós estamos competindo também com compradores da região e importadores e exportadores, então realmente queremos competir e fazer deste um dos melhores leilões não apenas para a região, mas eventualmente para o Brasil.”

 

dsc_0481

Gerrit Krueger:

“É um evento muito interessante e também um projeto muito interessante que vale a pena apoiar. É uma grande ideia da Fundação Neumann e Stockler, selecionar regiões de pequenos produtores e enfatizar a qualidade do café brasileiro.  Tem sido um concurso muito interessante onde tivemos acesso para qualificar e também conhecer o lado social, visitando produtores e cooperativas, o que é uma combinação muito interessante e  um grande projeto no geral. O concurso é muito importante porque nós dependemos dos produtores que produzem café de qualidade para melhorar a qualidade dos mercados internacionais. Acho que é importante mostrar aos produtores que se eles trabalham para melhorar sua qualidade eles irão se beneficiar, irão ser recompensados para que continuem motivados a produzir. Temos muitos desafios no mercado de café e também com as gerações produtoras estarem envelhecendo, então precisamos que os produtores estejam motivados e acho que uma forma disso acontecer é recompensa-los mostrando que nós como compradores no mercado de importação apreciamos seus esforços de produção. Acredito que por isso é importante mostrar aos produtores que eles são recompensados pelo esforço e trabalho, para que então nós possamos ter acesso a bons cafés no futuro e essa é uma grande combinação para os dois lados.”

dsc_0578

O concurso foi organizado pela Fundação Neumann com o apoio da Stockler Comercial e Exportadora Ltda (Patrocínio: Fundazione Giuseppe e Pericle Lavazza Onlus, Coffee&Climate,S&D Coffee&Tea e ICP) e teve a participação de provadores nacionais e internacionais com o objetivo de melhorar a qualidade dos cafés da agricultura familiar e promove-los no mercado internacional. Agradecemos a todos – principalmente aos produtores participantes pela confiança – que apoiaram a realização do evento e fizeram do mesmo um grande sucesso!