A última sessão da Comunidade de Prática em adaptações às mudanças climáticas ocorreu em Machado/MG, entre os dias 05 e 06 de julho, sob o tema “Alternativas de Manejo Integrado de Pragas e Doenças no Contexto das Mudanças Climáticas”.

Na sessão foram abordados temas referentes às condições ambientais atuais e a sua relação com a ocorrência de pragas e doenças do cafeeiro. A partir dessa análise, compartilharam-se experiencias e resultados de pesquisa sobre os métodos de controle de pragas de baixo impacto ambiental e o manejo alternativo dos sistemas de produção que permitem a presença de organismos benéficos no agro ecossistema.

A parte prática foi realizada em Poço Fundo/MG, na propriedade de Leonardo Noronha, membro da COOPFAM e conduzida pelo Professor Luís Claudio, chefe do Departamento de Entomologia da Universidade Federal de Lavras. Na parcela, a qual se encontra em processo de transição para orgânico, foi encontrado um número significante de predadores e parasitoides em diferentes estágios – joaninhas (Coleoptera), crisopídeos (Neuroptera), vespas (Hymenoptera) e aranhas (Arachnida) importantes seres vivos atuantes no controle biológico de pragas e habitantes dos campos de café e seus arredores.

Baseado nas apresentações, membros da Comunidade de Prática viram a necessidade de promover com maior ênfase a conservação de fragmentos de vegetação nativa, o estabelecimento de cercas vivas, corredores biológicos, coberturas de solo, manejo das plantas espontâneas dos cafezais e a formação de banco de parasitoides (manchas de plantas com flores na entre linha do café). Essas práticas ajudam a conservar os insetos predadores e parasitoides no sistema já que proporcionam abrigo e fornecem alimento aos mesmos. Também é necessário continuar as pesquisas sobre a resistência/tolerância dos cultivares de café, assim como identificar técnicas eficientes de controle das doenças, principalmente ferrugem, cercóspora e phoma, doenças cada vez adaptadas às condições ambientais provocadas pelas mudanças climáticas.

Finalmente, foi recomendado enfatizar tanto nos centros de ensino como nas instituições de assistência técnica, os métodos de monitoramento de pragas e doenças bem como aprimorar os conceitos e o comportamento das populações de insetos pragas e a sua incidência em nível de dano econômico para melhorar a tomada de decisões dos agricultores. A próxima sessão da Comunidade de Prática terá lugar nos dias 03 e 04 de Outubro, em Patrocínio, sob o tema “Caracterização climática, projeções futuras e sistemas de alerta antecipada de clima”.