O aumento de temperatura e as variações do regime de precipitação em Minas Gerais, os impactos sanitários e fisiológicos destas alterações na produção do café e as respostas práticas que os produtores podem aplicar nas suas lavouras foram os temas tratados durante o minicurso: “café&clima: Impactos e medidas de adaptação para a cafeicultura brasileira”. O evento fez parte de um minicurso realizado na IV Semana das Ciências Agrárias, a no dia 04 de outubro no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais – Campus Machado.

No minicurso foram desenvolvidos temas conceituais sobre clima, mudanças climáticas e suas ameaças e impactos, uma caracterização climática de Minas Gerais, além de projeções futuras, a relação do clima e a cafeicultura e as medidas práticas para adaptar os sistemas de produção de café aos desafios climáticos. Estas últimas foram levadas à prática, onde estudantes e professores elaboraram insumos locais e avaliaram os efeitos dos sistemas agroflorestais e as coberturas do solo sobre o ambiente onde se desenvolve o café.

DSC_1758

Como conclusões do evento, foram levantadas as preocupações sobre o futuro da cafeicultura no contexto das mudanças climáticas e a necessidade de agir com tecnologias viáveis para transformar os sistemas de produção atuais a outros climaticamente inteligentes.

É papel de todos os envolvidos na cadeia de produção do café apoiar a produtores a tomar medidas urgentes para garantir a produção de nossa bebida no futuro.